Como faço para meu site aparecer no Google e outros buscadores sem pagar

Entenda como fazer o seu site aparecer na primeira página do Google de maneira não paga (resultado orgânico) através de técnicas de SEO
Conteúdo dessa postagem

Esclarecimentos importantes sobre SEO

Antes de mais nada, é bom esclarecer alguns pontos e alguns mitos sobre SEO:

  • A primeira coisa é que obter resultados orgânicos não é “de graça” como muita gente imagina. O mais correto seria dizer que é “sem pagar ao Google”, porque SEO tem um custo, seja em dinheiro ou em tempo. Acontece que dois dos aspectos mais importantes para um site desempenhar bons resultados no Google são o conteúdo, isto é, textos bem planejados e bem escritos, e o link building, que é conseguir links de outros sites relevantes. Estes dois pontos exigem bastante trabalho ou a contratação de redatores e marqueteiros.
  • O segundo ponto importante é que há uma ideia de que o segredo do SEO está no código fonte do site, no software, o que não é verdade. É importante ter um código semântico e eficaz, mas são colaborações marginais para os resultados. Entre um site com bom conteúdo e código ruim, e um site com conteúdo ruim e código bom, definitivamente o que tem bom conteúdo tem mais chances de conseguir um ranking maior nos buscadores.
  • Outro detalhe importante é que, além do tempo tomado pelo trabalho explicado acima, SEO demora para dar resultados. As ações que se toma hoje podem demorar três, quatro, seis meses para terem efeito, então é importante se planejar para o longo prazo. Por isso, se você busca resultados rápidos, o mais indicado são as chamadas campanhas pagas – que muitas vezes saem mais baratas do que o trabalho de SEO no curto prazo.
  • Por fim, é bom esclarecer que ninguém tem o entendimento de como o ranking do Google realmente funciona em detalhes. O algoritmo em si é um segredo industrial. Todo conhecimento existente de SEO é baseado em teste empíricos e coleta de dados estatísticos e este conhecimento se altera de ano para ano. Então o que existe, na verdade, são boas práticas, mas não existe nenhum material certeiro.

Dito isso, vamos aos detalhes.

Fatores relevantes para o Google e outros buscadores

O Google, como outros buscadores, utiliza vários fatores para classificar e ordenar os sites para cada busca. Esses fatores podem ser divididos em três grupos: qualidade técnica, qualidade do conteúdo e autoridade. Cada grupo tem sua importância e seu peso, e não são equivalentes.

A qualidade técnica do site é avaliada por fatores como: organização semântica do código, velocidade de carregamento, capacidade de se adaptar nos mais diversos dispositivos, etc. Este grupo de fatores é o que mais varia com o tempo, uma vez que a tecnologia evolui rapidamente, consequentemente os navegadores e dispositivos. Todavia, com este grupo não é necessário se preocupar: a Pagebox sempre revisa os sites para que continuem atendendo a maior parte das demandas técnicas. Entre as nossas preocupações estão:

  • Utilizar as palavras-chave em títulos, ou seja, nas tags <h1>, <h2>, <h3>, etc;
  • Manter a hierarquia da informação de maneira semântica, ou seja, <h2> somente abaixo de <h1>, etc;
  • Marcar o HTML de maneira semântica, utilizando as tags do HTML5 de maneira correta;
  • Utilização de atributos de identificação (alt, rel, aria) em imagens e componentes, quando cabível;
  • Utilizar de links qualificados ao invés de links relativos na marcação do HTML, sempre que possível;
  • Utilizar de meta tags, Schema.org, Open Graph Protocol e Twitter Card;
  • Otimizar a entrega de assets para o navegador através de boas práticas como scripts e estilos assíncronos, minificação de código, compressão de imagens, etc;
  • Utilizar cache em todos os recursos para entrega rápida;
  • Utilizar URLs amigáveis e slugs com palavras-chave, quando aplicável;
  • Implementar mapas e diretrizes para robôs, como robots.txt e sitemap.xml;
  • Integrar e acompanhar de erros de URL e redirecionamento através do Google Console;
  • Planejar um fluxo de informações que propicie uma boa experiência para o usuário;

Conforme dito anteriormente, cada grupo tem sua importância, e todos os cuidados técnicos são apenas parte do que compõe o SEO. E é somente no aspecto técnico que a Pagebox consegue atuar, porque os demais aspectos do SEO dependem do cliente e de outras pessoas, como explicamos a seguir.

A qualidade do conteúdo tem a ver com os textos, imagens e vídeos utilizados no site. O Google sempre tenta corresponder o que o usuário busca nele com os sites que ele conhece. O algoritmo é inteligente o suficiente para julgar se o seu site contém a resposta certa para o usuário e ele faz isso analisando o que existe dentro do seu site. Por isso, na hora de planejar a otimização é bom ter em mente as perguntas: “meu site deve aparecer para quais buscas?” e “como o meu público-alvo busca por isso”?

Quanto mais rico o site for em textos, imagens e vídeos relevantes para a busca do usuário, mais chance tem de ser bem classificado. Além disso, principalmente no começo, é bom escolher apenas uma palavra-chave para focar os esforços e orientar todos os conteúdos à ela. Por exemplo, se a palavra-chave for “carros esportivos”, o site deve ter, idealmente:

  • Textos falando sobre carros esportivos, preferencialmente com essa palavra-chave e seus sinônimos nos títulos e em boa parte dos parágrafos;
  • Vídeos sobre carros esportivos, preferencialmente com essa palavra-chave no título do vídeo e o vídeo hospedado no YouTube;
  • Fotos de carros esportivos (preferencialmente com legendas relacionadas a carros esportivos);
  • Arquivos em PDF, DOCX, PPTX, sobre carros esportivos para download;
  • Áudios sobre carros esportivos, disponibilizados para download e integrados em outras ferramentas como, por exemplo, SoundCloud;

Como o conteúdo é de escopo do cliente, Pagebox não consegue influenciar nestes fatores, mas consegue orientar quais conteúdos são ideais para que o cliente produza. Se precisar de uma direção nisso, podemos colaborar com nossa opinião.

O último grupo de fatores, Autoridade, engloba pontos como:

  • Palavra-chave no nome do domínio;
  • A idade e histórico do domínio;
  • Histórico do registrante do domínio (WhoIs);
  • A quantidade de links externos que levam ao site;
  • A quantidade de sites que cita o seu site;
  • O número de interações envolvendo o seu site nas redes sociais;
  • As avaliações (reviews) do seu site feitas em outros sites e redes sociais;

Autoridade, normalmente, é a consequência natural da qualidade técnica e da qualidade do conteúdo e se adquire com o tempo. De toda forma, há algumas coisas que podem ser feitas para colaborar com este quesito. Algumas recomendações são: cadastrar o site em outros sites agregadores (listas, fóruns, guias), manter perfis ativos em redes sociais e conseguir posts ou referências em blogs/sites de influenciadores. Todavia, isso só será válido se o conteúdo do site for relevante e a parte técnica estiver em dia.

Como você pode ver, SEO requer bastante esforço. Mas se pudéssemos resumir as principais dicas, elas seriam:

  • Escolher bons títulos, que contenham as palavras-chave;
  • Escrever bons textos, que tenham correspondência com as buscas dos usuários, isto é, que contenham as palavras-chave;
  • Conseguir o maior número de links possíveis para o seu site, cadastrando-o em agregadores, redes sociais e fóruns;
  • Conseguir o maior número de links possíveis para o seu site, através de outros blogs e sites do mercado;
Dúvidas?

Pergunte!

Se você é cliente Pagebox, podemos ajudá-lo com os procedimentos técnicos!

Quer ter um site profissional de verdade?

A Pagebox oferece planos incluem domínio, hospedagem, emails e tudo mais o que você precisa. Desenvolvemos seu site do zero e ficamos à disposição para alterá-lo sempre que for necessário. Você não precisa se preocupar com nada!

Criação de sites profissionais com manutenção permanente